CartaExpressa

Os vetos de Lula e Bolsonaro analisados pelo Congresso antes do recesso

Um acordo entre o Parlamento e o Palácio do Planalto permitiu que apenas cinco dos 22 vetos da pauta fossem votados

Sessão em que o Congresso Nacional aprovou novas regras para o orçamento secreto. Foto: Pedro França/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O Congresso Nacional analisou vetos presidenciais e projetos de lei relacionados ao Orçamento (chamados de PLNs) durante sessão conjunta da Câmara e do Senado nesta quarta-feira 12, antes do recesso parlamentar.

Um acordo entre a cúpula do Parlamento e o Palácio do Planalto permitiu que apenas cinco dos 22 vetos da pauta fossem votados.

Os parlamentares decidiram manter alguns vetos feitos pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e pelo presidente Lula (PT). Um deles tratava do repasse de 5% dos recursos do Sesc e do Senac para a Embratur. Dois vetos do ex-capitão foram derrubados durante a sessão do Congresso:

  • Fungetur: Em 2022, Bolsonaro vetou mais de 60 trechos da lei que reestruturou o Fundo Geral do Turismo. Os pontos vetados preveem conferir à Embratur a atribuição de realizar pesquisas e estudos sobre produtos turísticos brasileiros e repassaram ao órgão recursos da Apex. Os vetos foram mantidos.
  • LDO 2022 – Também oriundo do antigo governo, o veto travava de um trecho das Diretrizes Orçamentárias segundo o qual, na inviabilidade de executar restos a pagar (despesas do governo que ficam pendentes entre um ano e o outro) não processados, deveria ser encontrada outra fonte de verba para honrar o compromisso, incluindo casos de 2021. O veto foi mantido.
  • Indústrias Nucleares do Brasil – Trata-se do trecho que adia de 2022 para 2025 a alteração dos percentuais de receita que as concessionárias de energia elétrica precisam destinar para programas de eficiência energética. O veto, assinado por Bolsonaro, foi derrubado.
  • Sistema Único de Segurança Pública – Os parlamentares decidiram manter o veto ao trecho que prevê garantia da liberdade de expressão para profissionais de segurança pública e derrubar vetos aos artigos que tratam dos integrantes operacionais do SUSP e da aplicação aos policiais legislativos do Programa Pró-Vida.
  • Embratur e Sistema S – O Congresso manteve o veto de Lula ao trecho da medida provisória que determina o repasse de 5% dos recursos do Sesc e do Senac para a Embratur.

O Congresso também chancelou pareceres sobre o Orçamento, alguns deles editados por Lula no início do governo. Entre eles está o PLN que abre crédito especial de 1,6 milhão de reais para a Justiça do Trabalho e o Ministério da Educação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.