CartaExpressa

Fachin dá cinco dias para Bolsonaro explicar ataque às urnas em evento com embaixadores

A determinação atende a um pedido do PDT para que o vídeo da reunião seja excluído das plataformas digitais

Jair Bolsonaro e Edson Fachin. Fotos: Fabio Rodrigues Pozzebom e Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Edson Fachin, concedeu o prazo de cinco dias para que o presidente Jair Bolsonaro (PL) se manifeste sobre o pedido protocolado pelo PDT para que os vídeos da reunião com embaixadores sejam excluídos das redes sociais. As informações são do jornal O Globo. 

No evento, o ex-capitão atacou o sistema eleitoral brasileiro e a Justiça Eleitoral, insinuando que as instituições brasileiras estariam agindo em conluio para reeleger o ex-presidente Lula (PT).

Apesar de ponderar sobre o possível abuso de poder político ainda antes do registro da candidatura, Fachin solicitou a manifestação de todas as partes envolvidas no pedido além de Bolsonaro. 

“Antes, porém, de poder analisar o pedido formulado em caráter de urgência, faz-se necessária a aferição da regularidade do meio processual adotado. Isso porque, embora a demanda tenha sido identificada como Representação, da leitura da petição inicial extrai-se da causa de pedir que os fatos retratados indicam que a aduzida prática de desinformação volta-se contra a lisura e confiabilidade do processo eleitoral, marcadamente, das urnas eletrônicas”, anotou o ministro. 

No pedido, protocolado na terça-feira 19, o partido de Ciro Gomes pede que os vídeos referentes à transmissão do evento sejam excluídos das páginas do presidente nas redes sociais. A sigla também pede que o presidente e seu partido sejam multados por propaganda antecipada negativa. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.