A Redoma de Livros - CartaCapital

Carta Capital

A Redoma de Livros

Princesa e bruxa má, Cat Marnell tem 7 vidas

Princesa e bruxa má, Cat Marnell tem 7 vidas

Uma autobiografia bem escrita sobre o mundo da moda e o submundo das drogas

Por Clarissa Wolff | 16.03.2019 00h30
Liane Moriarty e a tal da “literatura feminina”

Liane Moriarty e a tal da “literatura feminina”

A diferenciação feita pelo mercado ao tratar de livros de e sobre mulheres

Por A Redoma de Livros | 09.03.2019 09h00
“Nix”: o melhor romance de estreia da história?

“Nix”: o melhor romance de estreia da história?

Obra de Nathan Hill fala de política, família, escândalos midiáticos e videogames

Por A Redoma de Livros | 02.03.2019 06h00
Carola Saavedra: 'Eu não sei o livro, o livro é que me sabe'

Carola Saavedra: 'Eu não sei o livro, o livro é que me sabe'

Com armas sonolentas, romance mais recente de Carola Saavedra, é o melhor livro nacional dos últimos tempos. A profundidade narrativa, as camadas de discussão sobre o lugar do indivíduo no mundo, os elementos oníricos e a competência extraordinária da autora, que quebra barreiras geográficas e […]

Por A Redoma de Livros | 23.02.2019 09h00
“Cat Person” e os relacionamentos de hoje

“Cat Person” e os relacionamentos de hoje

Autora do conto mais famoso do mundo nos últimos anos publica seu primeiro livro

Por Clarissa Wolff | 09.02.2019 00h05
O romance está muito vivo, afirma Carlos Eduardo Pereira

O romance está muito vivo, afirma Carlos Eduardo Pereira

O escritor, que prepara um novo livro, se diz otimista com o cenário cultural do País

Por Clarissa Wolff | 15.12.2018 01h00
Michel Laub: 'Em algum nível todo mundo linchará ou será linchado'

Michel Laub: 'Em algum nível todo mundo linchará ou será linchado'

O autor fala de seu romance mais recente, "O tribunal da quinta-feira", além de intolerância, sexualidade, privacidade - e literatura, claro

Por Clarissa Wolff | 25.07.2018 14h12
Retrato do viciado quando filho:

Retrato do viciado quando filho: "Pretérito Imperfeito", de B. Kucinski

A narrativa furiosa, mesmo que racional, fala de vício, adoção e paternidade

Por CartaCapital | 16.12.2017 11h45