Esporte

Romário, relator da CPI que apura manipulação no futebol, negocia patrocínio com casa de apostas

A negociação envolve o America-RJ, time do qual o senador é dirigente; ao jornal Folha de S. Paulo, o político disse não ver ‘conflito de interesses’

O senador Romário. Foto: Jane de Araújo/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito das Apostas Esportivas no Senado, Romário (PL), negocia com empresas de bets um patrocínio para o time América-RJ, clube carioca do qual o parlamentar é dirigente.

Esse é o segundo caso que liga um integrante do colegiado a casas de apostas. No primeiro, o presidente da CPI, senador Jorge Kajuru (PSB), fez propaganda para uma bet na TV.

O colegiado do qual os dois políticos são integrantes foi formado neste ano para investigar uma suposta manipulação em partidas de futebol para atender interesses de apostadores.

As suspeitas ganharam força desde o ano passado, quando uma série de placares, em diferentes divisões, entraram na mira das autoridades por indícios de fraude.

A suspeita envolve jogadores, dirigentes de clubes e, finalmente, as empresas de apostas esportivas.

Questionado pelo jornal Folha de S. Paulo sobre a negociação do patrocínio mesmo sendo relator da investigação contra as casas de apostas, o senador Romário afirmou não ver conflito de interesses entre os negócios do clube de futebol e o trabalho investigativo de parlamentar.

“Se essa bet estiver na linha de que é uma dessas empresas que têm feito mal ao futebol brasileiro, tenha participação direta ou indireta em alguma dessas manipulações, vai pagar igual aos outros”, disse o senador em entrevista ao jornal.

“Ainda não tem contrato, mas a gente está procurando e pode existir essa possibilidade. Mas, antecipadamente, já estou avisando que não tem impedimento. Isso é uma coisa à parte”, completou.

O plano de trabalho aprovado pela CPI prevê uma reunião na próxima segunda-feira 22. O primeiro depoimento previsto é do dirigente do Botafogo, John Textor. Após o jogo contra o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro de 2023, o dirigente afirmou, sem ainda apresentar provas, que houve fraude no resultado.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo