Política

‘Pegar uma metralhadora’: MPF processa Ratinho por ataque contra Natália Bonavides, do PT

Em dezembro de 2021, durante um programa de rádio, o apresentador ofendeu a deputada por discordar de um projeto de lei

O apresentador Carlos Massa, o Ratinho. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte pediu a condenação do apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, por danos morais coletivos às mulheres, depois de ele proferir discursos misóginos e discriminatórios contra a deputada federal Natália Bonavides (PT-RN).

Em dezembro de 2021, durante um programa de rádio, Ratinho atacou a parlamentar por propor um projeto de lei que assegura o casamento civil a casais homoafetivos. “A gente tinha que eliminar esses loucos. Não dá para pegar uma metralhadora?“, disparou o apresentador.

Ele também se referiu a Natália com termos jocosos e expressões discriminatórias, como “você não tem o que fazer”, “vá lavar roupa”, “vá costurar a calça do seu marido” e “vá lavar louça”.

O MPF ajuizou ação pedindo que Ratinho e a Rádio Massa FM sejam condenados a pagar 2 milhões de reais em indenização.

No entendimento do MPF, o caso alcançou caráter coletivo porque veiculou estereótipos de gênero contra a participação feminina na política, desenvolvendo violência simbólica com claro intuito intimidatório geral. Ratinho também buscou, segundo o órgão, atingir a deputada exatamente na condição de representante do povo e adotou tom de propagação generalizada da violência, ao defender a eliminação de todos “esses loucos”.

“As expressões utilizadas não se limitaram a criticar a atuação parlamentar da citada deputada federal em bases não discriminatórias, eis que, dolosamente, os referidos papéis tradicionais relacionados ao gênero foram expressamente elencados pelo réu”, escreveu o procurador da República Emanuel de Melo Ferreira.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo