Política

Ana Paula Lobato, que substituiu Dino no Senado, troca PSB por PDT

Ela será a líder do partido no Senado, que volta a ter três integrantes na bancada

Reprodução/Instagram/@ana_paulalobato
Apoie Siga-nos no

A senadora Ana Paula Lobato, suplente que herdou a cadeira de Flávio Dino após a sua indicação ao Supremo Tribunal Federal, se desfiliou do PSB e anunciou sua filiação ao PDT. A troca de legendas foi confirmada na noite desta quarta-feira 24 pela parlamentar.

Ela, vale dizer, já foi filiada ao PDT entre os anos de 2016 e 2022, quando se desligou da sigla em um acerto político que a levou ao posto de suplente na chapa de Dino. A troca anunciada hoje, portanto, é um retorno.

Com a mudança, a parlamentar deverá liderar a bancada do PDT no Senado, que atualmente conta com outros dois senadores: Leila Barros (DF) e Weverton (MA). Ela será a líder do trio.

O PDT também contava, até fevereiro, com Cid Gomes, que fez o caminho inverso da maranhense: saiu do PDT e foi ao PSB após divergências com seu irmão Ciro Gomes.

A bancada do PSB, por sua vez, fica agora menor, com apenas quatro integrantes: Chico Rodrigues (RR), Flávio Arns (PR), Jorge Kajuru (GO), além do já mencionado Cid.

‘Alegria em voltar’

O anúncio da mudança de partido da senadora do Maranhão foi oficializado em um evento que contou com a presença do presidente licenciado da sigla, o ministro da Previdência, Carlos Lupi. O deputado federal André Figueiredo, presidente interino do PDT, também participou da filiação de Ana Paula Lobato.  

“É com muita alegria que eu me filio ao PDT, que eu retorno a essa casa, como o Weverton disse, foi a primeira casa. Foi aqui que me elegi vice-prefeita da minha cidade, Pinheiros, e é com muita felicidade, muita honra e muita alegria que eu volto”, disse Ana Paula Lobato no discurso. “Parece que estou voltando para minha casa. Todo mundo é unido e parceiro e estou muito feliz de estar aqui”, concluiu.

A senadora não deixou claro o que motivou a troca. Sabe-se, no entanto, que PDT e PSB disputam o espólio eleitoral de Dino no Maranhão. Nas redes sociais, ela se limitou a repetir ‘a alegria’ do retorno ao PDT e a agradecer o PSB pelo acolhimento nos últimos dois anos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo