CartaExpressa

Receita prorroga prazo de entrega do Imposto de Renda em municípios do RS atingidos por chuvas

Medida inclui ainda o parcelamentos e o cumprimento de obrigações acessórias para os contribuintes

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Receita Federal decidiu prorrogar o prazo para os moradores de 336 municípios do Rio Grande do Sul afetados por chuvas intensas entregarem a declaração do imposto de renda. Agora, os moradores das cidades afetadas terão até o dia 31 de agosto para entregar a declaração.

A portaria com a determinação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União nesta segunda-feira 6. A medida inclui ainda o parcelamentos e o cumprimento de obrigações acessórias para os contribuintes.

Os tributos federais com vencimento em abril, maio e junho de 2024 serão prorrogados para o último dia útil dos meses de julho, agosto e setembro de 2024, respectivamente.

Além disso, os prazos para a prática de atos processuais no âmbito da Receita Federal do Brasil, em relação a processos administrativos de interesse de contribuintes domiciliados nos municípios atingidos, ficarão suspensos até 31 de maio de 2024.

A lista dos municípios afetados está disponível para consulta aqui.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar