CartaExpressa

Moraes dá 48 horas para Bolsonaro explicar ameaças a técnicos da Anvisa

Desde a aprovação da vacinação para crianças pela Anvisa, Bolsonaro e sua equipe de governo atuam para atrasar o início da imunização

O ministro Alexandre de Moraes. Foto: Nelson Jr./SCO/STF
O ministro Alexandre de Moraes. Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou um prazo de 48 horas para que o presidente Jair Bolsonaro (PL) explique a suposta intimidação de servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que votaram pela liberação da vacina contra a Covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos. A informação é do G1.

O prazo foi determinado após o ministro analisar um requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede -AP). O parlamentar questionava a declaração de Bolsonaro que ameaçou, em transmissão ao vivo pelas redes sociais, expor identidades e votos de servidores da agência.

Na ocasião, a Anvisa repudiou a declaração de Bolsonaro e disse estar sendo vítima de um ‘ativismo político violento’. Além da nota de repúdio, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, também deverá prestar informações ao STF para esclarecer os fatos, segundo a determinação de Moraes.

Desde a aprovação da vacinação para crianças pela Anvisa, Bolsonaro e sua equipe de governo atuam para atrasar o início da imunização. Nesta sexta-feira 24, iniciou uma polêmica consulta pública sobre o tema. Secretários estaduais de Saúde informaram que não seguirão as determinações do governo para impor dificuldades na vacinação infantil.

O presidente reafirmou ainda que seu governo considera que as mortes de crianças pela Covid-19 estariam dentro de um ‘patamar aceitável’. As declarações foram rebatidas pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.