Política

Anvisa repudia ameaças de Bolsonaro e diz ser ‘foco de ativismo violento’

A instituição disse que criminosos têm intimidado técnicos após rumores de aprovação da vacina para crianças

A Agência Nacional Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A Agência Nacional Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária declarou repúdio contra as ameaças do presidente Jair Bolsonaro (PL) em divulgar os nomes dos técnicos envolvidos na aprovação da vacina para crianças a partir de cinco anos.

Em nota publicada nesta sexta-feira 17, a Anvisa citou nominalmente o presidente da República e disse “se encontra no foco do ativismo político violento”, devido a ameaças de agentes antivacina recebidas por profissionais da Agência, em outubro, após rumores de que aprovariam a aplicação do imunizante da Pfizer para as crianças.

“A Anvisa está sempre pronta a atender demandas por informações, mas repudia e repele com veemência qualquer ameaça, explicita ou velada que venha constranger, intimidar ou comprometer o livre exercício das atividades regulatórias e o sustento de nossas vidas e famílias: o nosso trabalho, que é proteger a saúde do cidadão”, diz a nota. 

A instituição disse ainda que “seu ambiente de trabalho é isento de pressões internas e avesso a pressões externas” e que o serviço realizado “é pautado na ciência”, para oferecer “opções seguras, eficazes e de qualidade” para o Ministério da Saúde.

A nota de repúdio da Anvisa foi assinada pelo presidente Antônio Barra Torres e pelos diretores Meiruze Sousa Freitas, Cristiane Rose Jourdan Gomes, Romison Rodrigues Mota e Alex Machado Campos.

Outra manifestação veio da Univisa, a associação que representa os servidores da Anvisa. A organização disse que o ato de Bolsonaro configura “método abertamente fascista” e que pode provocar “resultados trágicos”.

Victor Ohana

Victor Ohana
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.