Augusto Diniz | Música brasileira

Jornalista há 25 anos, Augusto Diniz foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Augusto Diniz | Música brasileira

Em nova canção, Tom Zé reencarna Jesus na Floresta Amazônica em alerta contra a destruição

É a primeira vez que o músico lança uma música sobre a Amazônia

Foto: Divulgação
Apoie Siga-nos no

Certa vez, Tom Zé disse a Danilo Miranda, então diretor do Sesc São Paulo, que gostaria de fazer uma canção na qual Jesus Cristo teria escolhido renascer na Floresta Amazônica.

O músico baiano se recorda de que o sociólogo e gestor cultural lançou um olhar como se pedisse para guardar segredo absoluto de sua intenção, antes que alguém se apropriasse dela.

A ideia saiu do papel recentemente, após (infelizmente) o falecimento de Danilo Miranda. Dias atrás, a canção foi apresentada no canal de Tom Zé no YouTube:

A canção se chama Jesus Floresta Amazônica. “Foi por demais precioso/ O cabedal que Ele trouxe/ Quando Jesus piedoso/ Na Amazônia encarnou-se”, diz um trecho.

Na composição, Tom Zé fala também sobre a importância da preservação: “Agora a mineração/ Que faz de tudo um deserto/ Destrói a casa do índio/ Saúde vira um inferno/ Com mercúrio mata o peixe/ Comida que Deus nos deu/ Se a gente não lutar/ Nem Cristo pode salvar”.

“Dizem que o planeta Terra já deu o último aviso de que vai ser destruído pelo desmatamento das florestas”, afirmou Tom Zé a CartaCapital. “É Jesus encarnando em floresta para salvar a humanidade.”

Tom Zé diz acompanhar com preocupação o noticiário sobre as mudanças climáticas.

Em seis décadas de carreira, esta é a primeira vez que o músico evoca em uma composição a preservação da Amazônia.

O cantor e compositor também lançou em seu canal no YouTube Danilo Constelação, em homenagem a Danilo Miranda.

Tom Zé ouviu da esposa do sociólogo que Danilo seria uma constelação, mais do que uma estrela no céu, como suas netas desejaram após sua morte.

O refrão da música diz: “Danilo Miranda cabe numa estrela, não/ Danilo Miranda só se fosse uma constelação”. Tom Zé chama Danilo Miranda, um dos mais importantes gestores culturais que o País já teve, de “o civilizador”.

As duas canções têm arranjos de Daniel Maia.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo