Sociedade

Rio: Sobe para 21 o número de mortos em operação policial na Vila Cruzeiro

De acordo com moradores, os tiros começaram por volta das 4h; ao todo, 13 escolas municipais precisaram ser fechadas

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet
Apoie Siga-nos no

Ao menos 21 pessoas morreram durante uma operação do Batalhão de Operações Especiais em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal na Vila Cruzeiro, Zona Norte do Rio de Janeiro, nesta terça-feira 24.

A polícia alega ter sido recebida a tiros por supostos criminosos no alto da favela quando se preparava para começar a operação, que buscava localizar e capturar líderes do Comando Vermelho.

Segundo a PM, 12 dos mortos eram suspeitos. A primeira vítima identificada é Gabrielle Ferreira da Cunha, de 41 anos, moradora da região atingida por uma bala perdida.

De acordo com moradores, os tiros começaram por volta das 4h. Há ainda relatos de tiroteio no Complexo do Alemão. Ao todo, 13 escolas municipais dos dois complexos precisaram ser fechadas.

A polícia afirma ter apreendido 13 fuzis, quatro pistolas, 12 granadas e drogas. Carros e motos supostamente roubados também foram recuperados.

O Rio completou neste mês um ano da operação policial mais letal de sua história, na favela do Jacarezinho, a oito quilômetros da Vila Cruzeiro. Naquela ação, 28 pessoas morreram.

Em decorrência das mortes, o Ministério Público Federal abriu, nesta terça-feira, um procedimento investigativo para apurar as condutas e eventuais violações dos agentes durante a operação conjunta.

Em fevereiro, 8 pessoas morreram no Complexo da Penha em decorrência de uma operação com participação da Polícia Rodoviária Federal.

“O Brasil é signatário de tratados e acordos internacionais que nos obrigam a investigar e punir violações de direitos humanos. E 21 mortos, até agora , em menos de 3 meses, não podem ser investigados como se fossem simples saldo de operações policiais”, afirmou o titular do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial no Rio, procurador da República Eduardo Benones.

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.