Política

‘Tenho vergonha de quando saía na rua gritando mito’, diz Sara Winter

A extremista e ex-bolsonaristas de primeira ordem se dizem decepcionados com a iminente filiação do presidente a um partido do Centrão

A militante de extrema-direita, Sara Winter. Foto: Reprodução
A militante de extrema-direita, Sara Winter. Foto: Reprodução

A filiação de Jair Bolsonaro a um partido do Centrão está ‘99% certa’, como costuma afirmar o próprio presidente. Com isso, bolsonaristas de primeira ordem, que ainda acreditavam no ‘mito conservador’, começam a ‘abandonar o navio’ e se dizer ‘envergonhados’ com a ‘fraquejada’ do presidente.

Algumas reações de ex-aliados de Bolsonaro, que se consideram abandonados pelo presidente, foram registradas pelo jornal O Globo.

“Eu me decepcionei demais com o Bolsonaro. O governo dele foi uma grande ilusão para os conservadores. Eu tenho vergonha de quando saía na rua gritando ‘mito’”, resume Sara Winter, extremista conservadora que chegou a ser nomeada como coordenadora do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, de Damares Alves.

A extremista foi presa por fazer ameaças aos ministros do Supremo Tribunal Federal em um protesto que remontou em Brasília passeatas neonazistas de países conservadores.

“Nós recebíamos diretrizes diretas do Planalto. A Carla Zambelli e a Bia Kicis diziam em quem a gente deveria bater ou não. Tínhamos certeza que, se acontecesse alguma coisa, teríamos um respaldo legal, jurídico e econômico. O que aconteceu foi o contrário”, revela Sara.

Roberto Jefferson e Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Outro ex-aliado preso que também demonstrou decepção pública com Bolsonaro foi o presidente afastado do PTB, Roberto Jefferson. Acreditando na fidelidade do ex-capitão, Jefferson remodelou o partido para uma legenda ultraconservadora e expulsou integrantes, como a própria filha Cristiane Brasil, para atrair o presidente. A manobra não surtiu efeito.

Com a recusa de Bolsonaro, Jefferson publicou uma carta, diretamente de Bangu 8, atacando o ex-aliado.

“O presidente tentou uma convivência impossível entre o bem e o mal. Acreditou nas facilidades do dinheiro público. Esse vício é pior que o vício em êxtase. […] Bolsonaro cercou-se com viciados em êxtase com dinheiro público; Farias, Valdemar, Ciro Nogueira, não voltará aos trilhos da austeridade de comportamento. Quem anda com lobo, lobo vira, lobo é. Vide Flávio”, escreveu o presidente do PTB.

Fontes ligadas ao partido confidenciaram ao jornal que não é apenas Jefferson que estaria ‘decepcionado’ com ex-capitão. “Tem muita gente chateada com o Bolsonaro no PTB”, revelou um integrante em conversa reservada.

Publicamente, no entanto, a presidente interina do PTB Graciela Nienov garante manter as portas abertas para a chegada de Bolsonaro. A revolta dos correligionários de Jefferson fica mesmo nos bastidores, onde a própria Nienov gravou um áudio se dizendo “revoltada com o abandono do nosso presidente”.

O blogueiro Oswaldo Eustáquio e o deputado Daniel Silveira, outros dois bolsonaristas alvo da Justiça por ameaças e atos antidemocráticos, não se dizem diretamente decepcionados com o presidente, mas sim com o ‘bolsonarismo’.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!