Política

Siqueira descarta federação do PSB com o PT: ‘Assunto absolutamente encerrado’

A decisão, embora tomada, enfrenta resistência em setores da legenda, como do governador do Maranhão, Flávio Dino

Foto: Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação
Foto: Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação
Apoie Siga-nos no

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, descartou completamente nesta quarta-feira 23 a participação do seu partido na federação partidária que deve unir o PT, o PV e o PCdoB.

A decisão, embora tomada, enfrenta resistência em setores da legenda, como do governador do Maranhão, Flávio Dino.

“Federação é um assunto absolutamente encerrado para o PSB”, disse Siqueira em conversa com CartaCapital após o evento de filiação do ex-governador Geraldo Alckmin. “Estamos com as nossas chapas prontas e vamos seguir com a nossa autonomia sozinhos”.

O recado do dirigente partidário leva em conta, principalmente, as eleições em São Paulo, no Espírito Santo e no Rio Grande do Sul, onde PT e PSB pretendem lançar candidatos aos governos. Se aprovada, a federação só poderá ter um candidato por estado.

Em São Paulo, o PT pretende lançar o ex-prefeito Fernando Haddad e o PSB defende a candidatura de Márcio França. No Espírito Santo, o senador Fabiano Contarato (PT) se lançou como pré-candidato. No entanto, o atual governador, Renato Casagrande (PSB), pretende disputar a reeleição. Já no Rio Grande do Sul, a disputa se dá entre Edegar Pretto (PT) e Beto Albuquerque (PSB).

Outra divergência ocorre no Rio de Janeiro. No estado, o PSB arquiteta a candidatura do deputado Marcelo Freixo e, nesse caso, o PT concorreria à vaga no Senado pela chapa. No entanto, o deputado Alessandro Molon, do PSB, pretende ocupar esse espaço.

Na terça-feira 22, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmannconfirmou o apoio a Freixo e reforçou que não endossará o nome de Molon na corrida para o Senado.

Recentemente, o ex-presidente Lula declarou que ainda não desistiu de contar com os socialistas. No evento de hoje, entretanto, Siqueira e Alckmin, cotado para ser vice na chapa com o petista, reforçaram os nomes dos candidatos do PSB aos governos estaduais.

“Embora já tenha uma decisão neste momento, há espaço para diálogo”, ponderou Dino a CartaCapital. Eu tenho insistido internamente nesse caminho. Temos o congresso em abril, quem sabe não revertemos essa decisão”.

Alisson Matos

Alisson Matos
Editor do site de CartaCapital. Twitter: Alisson_Matos

Tags: , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.