Política

Quem são os suspeitos de financiar os atos golpistas no DF, segundo a AGU

Na ação enviada à Justiça Federal, o órgão pede o bloqueio de bens de 52 pessoas e 7 empresas

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Advocacia-Geral da União pediu à Justiça Federal o bloqueio de bens de 52 pessoas e 7 empresas suspeitas de financiar o transporte dos golpistas que promoveram o quebra-quebra em Brasília no último domingo 8,

O valor a ser bloqueado, pouco mais de 6 milhões de reais, segundo o órgão, será utilizado para reparar os danos causados pelos vândalos nos prédios do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal.

No documento, ao qual CartaCapital teve acesso, a AGU ainda solicita a apreensão de armas de fogo em nome dos envolvidos e a indisponibilidade de imóveis, embarcações e aeronaves. O núcleo jurídico do governo Lula (PT) também argumenta que os financiadores tiveram “papel decisivo” nos atos golpistas e, por isso, “devem responder pelos danos causados ao patrimônio público”.

“Tem-se, pois, que os réus que fretaram algum desses ônibus, de vontade livre e consciente, financiaram/participaram ou colaboram decisivamente para ocorrência desses atos que, por assim dizer, se convolaram em atos ilícitos dos quais, mais que os danos materiais ao patrimônio público federal objeto desta ação, resultaram danos à própria ordem democrática brasileira”, diz um trecho da ação.

O valor a ser bloqueado foi calculado com base em relatórios preliminares sobre os danos causados aos cofres públicos somente no Congresso Nacional. À Justiça Federal, o órgão argumentou que pode elevar a quantia, uma vez que ainda espera o diagnóstico das perdas no STF e no Palácio.

A AGU identificou os financiadores a partir de uma lista de ônibus fretados para o deslocamento à capital federal no último fim de semana, fornecida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres. A partir do levantamento, a pasta cruzou as informações com a relação de veículos apreendidos após a invasão.

Veja quem é suspeito de financiar os atos golpistas no DF, segundo a AGU:

1. ADAILTON GOMES VIDAL

2. ADEMIR LUIS GRAEFF

3. ADOILTO FERNANDES CORONEL

4. ADRIANE DE CASIA SCHMATZ HAGEMANN

5. ADRIANO LUIS CANSI

6. ALETHEA VERUSKA

7. AMIR ROBERTO EL DINE

8. APARECIDA SOLANGE ZANINI

9. BRUNO MARCOS DE SOUZA CAMPOS

10. CARLOS EDUARDO OLIVEIRA

11. CESAR PAGATINI

12. CLAUDIA REIS DE ANDRADE

13. DANIELA BERNARDO BUSSOLOTTI

14. DYEGO PRIMOLAN ROCHA

15. FERNANDO JOSE RIBEIRO CASACA

16. FRANCIELY SULAMITA DE FARIA

17. GENIVAL JOSE DA SILVA

18. HILMA SCHUMACHER

19. JASSON FERREIRA LIMA

20. JEAN FRANCO DE SOUZA

21. JOAO CARLOS BALDAN

22. JORGE RODRIGUES CUNHA

23. JOSE DE OLIVEIRA

24. JOSE ROBERTO BACARIN

25. JOSIANY DUQUE GOMES SIMAS

26. LEOMAR SCHINEMANN

27. MARCELO PANHO

28. MARCIA REGINA RODRIGUES

29. MARCIO VINICIUS CARVALHO COELHO

30. MARCO ANTONIO DE SOUZA

31. MARCOS OLIVEIRA QUEIROZ

32. MARLON DIEGO DE OLIVEIRA

33. MICHELY PAIVA ALVES

34. MONICA REGINA ANTONIAZI

35. NELMA BARROS BRAGA PEROVANI

36. NELSON EUFROSINO

37. PABLO HENRIQUE DA SILVA SANTOS

38. PATRICIA DOS SANTOS ALBERTO LIMA

39. PEDRO LUIS KURUNCZI

40. RAFAEL DA SILVA

41. RIENY MUNHOZ MARCULA

42. ROSANGELA DE MACEDO SOUZA

43. RUTI MACHADO DA SILVA

44. SANDRA NUNES DE AQUINO

45. SHEILA MANTOVANNI

46. STEFANUS ALEXSSANDRO FRANCA NOGUEIRA,

47. SULANI DA LUZ ANTUNES SANTOS

48. TEREZINHA DE FATIMA ISSA DA SILVA

49. VANDERSON ALVES NUNES

50. WILLIAM BONFIM NORTE

51. YRES GUIMARAES

52. ZILDA APARECIDA DIAS

53. ALVES TRANSPORTES LTDA

54. ASSOCIAÇÃO DIREITA CORNÉLIO PROCOPIO

55. GRAN BRASIL VIAGENS E TURISMO LTDA

56. PRIMAVERA TUR TRANSPORTE EIRELI

57. RV DA SILVA SERVIÇOS FLORESTAIS LTDA

58. SINDICATO RURAL DE CASTRO

59. SQUAD VIAGENS E TURISMO LTDA

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.