Justiça

OAB tenta derrubar ordem de Moraes que barra contato entre advogados de envolvidos em trama golpista

A entidade acusa ‘violação flagrante de prerrogativa estrutural da advocacia’ na ordem do ministro

Foto: Antonio Augusto/SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil protocolou nesta sexta-feira 9 no Supremo Tribunal Federal uma petição para reverter uma decisão do ministro Alexandre de Moraes sobre a Operação Tempus Veritatis, deflagrada na quinta 8 para apurar a articulação de um golpe de Estado em 2022.

Uma das ordens de Moraes proíbe a comunicação entre advogados dos investigados na operação. Entre os alvos estão o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), militares de alta patente e ex-ministros. Leia a íntegra da decisão do magistrado.

“Tomamos essa medida porque é necessário assegurar as prerrogativas. Advogados não podem ser proibidos de interagir nem confundidos com seus clientes”, argumenta o presidente nacional da OAB, Beto Simonetti.

Segundo o documento, “é imperiosa a manifestação da OAB, no presente caso, no que diz respeito à violação flagrante de prerrogativa estrutural da advocacia, qual seja, a liberdade de atuação profissional para, atuando dentro dos limites constitucionais e legais, garantir a defesa dos cidadãos investigados na operação”.

A OAB reforça que a decisão de Moraes “não pode, em nenhuma hipótese, atingir o direito de defesa dos investigados, tampouco ferir de morte a atuação profissional dos seus advogados”.

Leia a íntegra da petição da OAB:

3b69fed6-8e55-422b-beb9-dcc276448559

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.