Política

Deputado gaúcho compara a Bahia ao Haiti e diz que o estado é ‘sujo’

Mauricio Marcon foi duramente criticado pelo ex-presidente do STF Joaquim Barbosa; o deputado Leonel Radde (PT-RS) registrou um boletim de ocorrência

Créditos: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O deputado federal Maurício Marcon (Podemos-RS) fez declarações preconceituosas sobre os eleitores nordestinos e criticou o fato de Lula (PT) ter obtido melhores resultados na região em 2022 na comparação com o então candidato Jair Bolsonaro (PL).

“A gente esteve lá na Bahia. É um Haiti, não tem explicação, é uma pobreza, é tudo pichado, é sujo. E é uma área turística, então a gente fica imaginando onde não é”, disse o parlamentar. “Se o Brasil tivesse uma educação melhor, com renda melhor, o Lula não seria presidente.”

Marcon ainda fez alegações sobre um suposto esquema de compra de votos no Nordeste. “Aquele cara que é analfabeto, que mora lá no interior do sertão, não tem acesso à informação, continuar votando para ele ter 50 reais é importante. Então, como que muda isso?”.

A reação

As declarações foram duramente criticadas por representantes da política. O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa deu uma resposta contundente ao deputado.

“Caro Deputado Marcon: instrua-se, eduque-se, retenha essa baba ofídico-peçonhenta que emana da tua boca, seiva da violência que grassa em nosso país. Conheça direito a Bahia, o seu peso histórico, a sua estupenda arte, as suas magníficas igrejas”, escreveu.

O deputado estadual Leonel Radde (PT-RS) anunciou o registro de um boletim de ocorrência na Delegacia de Combate à Intolerância. Segundo ele, Marcon “insiste incessantemente em cometer crimes pela internet, fazer falas violentas, continuar propagando preconceito”. Radde também anunciou, ao lado da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), um pedido de providências na Câmara dos Deputados. “Nós não podemos dialogar com racistas, com fascistas”, justificou o petista.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.