Política

Bolsonaro recebe deputados no Palácio do Alvorada para pedir reforço na campanha

Aliados do presidente dizem que vão atrás de eleitores de Ciro Gomes e Simone Tebet, além de tentar converter indecisos

Foto: EVARISTO SA / AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro recebe nesta quinta-feira no Palácio do Alvorada deputados eleitos e da atual legislatura no Palácio do Alvorada. O objetivo é pedir aos aliados campeões nas urnas que se dediquem a mobilizar a militância nas próximas semanas.

Uma das missões entregues para esses parlamentares é ir atrás de eleitores que não votaram no primeiro turno e dos indecisos. Entres os convocados, estão Nikolas Ferreira (PL-MG), deputado federal mais votado do país, além do general Eduardo Pazuello (PL-RJ), Carla Zambelli (PL-SP) e Bia Kicis (PL-DF), que estão entre os mais vitoriosos das urnas.

Reeleita com a segunda maior votação para a Câmara, a deputada Carla Zambelli (PL-SP), que somou  946.244 votos, disse que vai se dedicar a percorrer cidades do interior de São Paulo onde é possível buscar votos tanto para Bolsonaro quanto para o candidato a governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

— Já comecei a conversar com lideranças para  aumentar os votos do presidente. Vamos em busca de quem votou nulo, das abstenções e de convencer eleitores de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) — disse a deputada.

Ontem, Tebet declarou apoio ao ex-presidente Lula, enquanto o PDT, de Ciro, disse que votará com o candidato petista no segundo turno. Apesar disso, Zambelli acredita que é possível atrair eleitores desses dois ex-presidenciáveis, sobretudo nas redes sociais. A ideia da parlamentar é divulgar as ações da gestão de Bolsonaro e comparar com os governos de esquerda.

A parlamentar disse que, neste momento, orientará até mesmo a militância diminuir as críticas às urnas para pedir voto para Bolsonaro.

— Não é hora de ficar falando sobre isso (críticas às urnas eletrônicas). É hora de buscar voto e mostrar o que ele fez – disse Zambellli.

Deputado federal mais votado do país com quase 1,5 milhão, Nikolas Ferreira (PL-MG), deve ajudar a buscar votos no segundo maior colégio eleitoral do país. O governador reeleito de Minas Gerais, Romeu Zema (MG), declarou apoio a Bolsonaro.

— A estratégia agora é ir atrás dos indecisos, das pessoas que votaram nulo. Precisamos quebrar a narrativa que o Lula voltar vai ser melhor – disse.

Desde segunda-feira, Bolsonaro tem se dedicado a firmar diversos apoios. Além de Zema, também declararam apoio ao presidente o governador reeleito do Rio, Cláudio Castro (PL-RJ) e o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSD).

Nessa quarta, antes de se reunir com senadores,  o candidato à reeleição recebeu os governadores Ratinho Jr. (PSD- PR) e Ibaneis Rocha (MDB-DF), aliados desde o primeiro turno, e de parlamentares da Frente Parlamentar da Agropecuária, além de senadores eleitos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo