Política

assine e leia

Bolsonaro planta fake news para liberar o garimpo em terras indígenas

O governo utiliza-se da escassez de potássio no mundo, devido à guerra entre Rússia e Ucrânia, para tentar passar mais uma boiada antiambiental

O projeto “X-Tudo“ inclui exploração de petróleo, gasodutos e linhas de transmissão - Imagem: Jefferson Rudy/Ag.Senado
Apoie Siga-nos no

Um levantamento realizado pelo Instituto Socioambiental, com base em dados da Agência Nacional de Mineração, revela que o Brasil tem hoje 4.361 requerimentos para exploração de sais de potássio e fosfato, dos quais apenas 25 deles estão previstos em terras indígenas (TIs).

Especificamente para exploração de potássio, os pedidos que incidem sobre esses territórios representam 1,6%, enquanto os outros mais de 98% estão previstos em outras regiões do País, sobretudo nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Sergipe, localidades com maior presença de jazidas do minério. Apesar disso, em mais uma fake news plantada por Jair Bolsonaro, o governo utiliza-se da escassez de potássio no mundo, devido à guerra entre Rússia e Ucrânia, para tentar passar mais uma boiada antiambiental e aprovar, no Congresso Nacional, o PL 191/2020, que regulariza o garimpo ilegal nas TIs.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo