Política

Bolsonaro minimiza Lula e compara apoio de petista a um time ‘quase sem torcida’

Ex-presidente afirmou que Lula é o primeiro presidente a ‘governar sem apoio do povo’

O ex-presidente Jair Bolsonaro. Foto: Douglas Magno/AFP
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) minimizou o eleitorado petista durante sessão na Assembleia Legislativa do Paraná na sexta-feira 15. Segundo ele, o apoio de Lula seria do ‘tamanho do Red Bull Bragantino’, um time ‘quase sem torcida.

“O campeonato brasileiro acabou a pouco, quase nos vimos um time sem torcida ser campeão. Mas é a primeira vez na história que a gente vê um presidente governar sem povo”, destacou o ex-capitão

Jair Bolsonaro também participou, neste sábado 16, do evento do PL Mulher, no Paraná. Em discurso, ele tentou atrair o eleitorado feminino para as eleições municipais de 2024.

“Vocês não podem apenas participar como coadjuvantes. Ninguém tem o que o nosso querido brasil tem. E ele só não cresce por falta, não só de pessoas, mas de mulheres que queiram entrar na política para fazer a diferença”, declarou o ex-capitão

No evento, Michelle Bolsonaro foi ovacionada aos gritos de “senadora”. Embora a ex-primeira-dama não tenha declarado intenção de concorrer ao cargo, novas eleições poderão ser realizadas no estado caso o ex-ministro Sergio Moro tenha seu mandato cassado por abuso de poder econômico durante a pré-campanha eleitoral em 2022.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo