Política

Após reação de Fachin, Bolsonaro diz que Forças Armadas ‘não servirão de moldura’ na eleição

Nesta sexta, o presidente do TSE voltou a defender a Justiça: ‘Não permitiremos a subversão do processo eleitoral’

Foto: Sergio Lima / AFP
Foto: Sergio Lima / AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro voltou a se manifestar sobre o processo eleitoral, em meio às suas tentativas de pressionar o Tribunal Superior Eleitoral, e tornou a mencionar o papel das Forças Armadas no pleito. Nos últimos dias, o presidente do TSE, Edson Fachin, tem reagido à ofensiva bolsonarista.

Nesta sexta, o ex-capitão participou da 56ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, em Campos do Jordão (SP). Ao discursar, tornou a atacar adversários políticos e disse querer “eleições limpas, transparentes e com voto auditável”.

“Convidaram as Forças Armadas a participarem do processo eleitoral. Elas fizeram o seu papel, não foram lá para servir de moldura a quem quer que seja. E hoje nos atacam como se as Forças Armadas estivessem interferindo no processo eleitoral. Longe disso.”

Mais cedo, Fachin defendeu a atuação da Justiça ante ataques ao sistema eletrônico de votação. O ministro declarou que não permitirá “a subversão do processo eleitoral”.

Durante o Congresso Brasileiro de Magistrados, em Salvador, o ministro não mencionou diretamente Bolsonaro, que dobrou a aposta em declarações que tentam deslegitimar as eleições. Cobrou, porém, que “todos os Poderes digam, sem subterfúgios, que vão respeitar o processo eleitoral de outubro de 2022”.

A nenhuma instituição ou autoridade a Constituição permite poderes que são exclusivos da Justiça Eleitoral. Não permitiremos a subversão do processo eleitoral”, disse Fachin. “E digo, para que não tenham dúvida: para remover a Justiça Eleitoral de suas funções, terão que antes remover este presidente da sua presidência”.

E completou: “Diálogo, sim. Joelhos dobrados, jamais”.

Na quinta-feira 12, Fachin reafirmou que o Brasil terá eleições limpas e que “ninguém e nada interferirá” no processo. Ele disse ainda que “quem trata de eleição são forças desarmadas”. Horas depois, em transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro criticou Fachin e disse não saber “de onde ele está tirando esse fantasma de que as Forças Armadas querem interferir na Justiça Eleitoral”.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.