Política

Alinhado a Bolsonaro, Lira pode acelerar votação do PL da mineração em terras indígenas

‘A gente precisa aproveitar para resolver a dependência do Brasil’, alega o presidente da Câmara e líder do Centrão

O presidente da Câmara, Arthur Lira. Foto: SERGIO LIMA/AFP
O presidente da Câmara, Arthur Lira. Foto: SERGIO LIMA/AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, se reunirá com líderes da base do governo de Jair Bolsonaro e da oposição, nesta terça-feira 8, para discutir a tramitação de um projeto que permite a exploração mineral em terras indígenas.

Não se trata de um timing aleatório. Bolsonaro tem utilizado uma possível escassez de fertilizantes provocada pelo conflito na Ucrânia para defender a mineração nessas áreas. Nesta segunda, ele declarou que a situação no leste europeu criou uma oportunidade para a exploração de terras demarcadas, visando a produção de fertilizantes.

Na última sexta 4, o Ministério do Comércio e Indústria da Rússia recomendou que os produtores de fertilizantes do país suspendam as exportações.

Grosso modo, o Brasil importa 85% dos fertilizantes que utiliza e, desse montante, a Rússia responde por 23%. Além disso, o Brasil é o maior importador mundial de fertilizantes e o quarto maior consumidor, atrás de China, Índia e Estados Unidos.

É nesse contexto que o ex-capitão amplia a pressão para a Câmara analisar o projeto de lei 191/2020, de autoria do Executivo. Ao G1, Lira disse nesta segunda 7 que “é um tema polêmico, sensível, mas ninguém é dono do subsolo do Brasil”.

“A gente precisa aproveitar para resolver a dependência do Brasil, independentemente da guerra, porque temos uma questão de segurança alimentar”, acrescentou o líder do Centrão ao site.

Um relatório recente da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil e da Amazon Watch revelou que, se aprovado, o projeto de lei defendido por Bolsonaro poderá levar à perda de 160 km² na Amazônia.

Na semana em que o tema pode avançar para análise em plenário, artistas organizam uma manifestação intitulada “Ato pela Terra – Contra o pacote da destruição”, marcada para a quarta 9, em Brasília.

Um dos artistas mobilizados na convocação para o ato é o cantor e compositor Caetano Veloso.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.