Economia

44% dos brasileiros acham que vida vai melhorar nos próximos 6 meses, diz pesquisa

Levantamento do PoderData indica otimismo do brasileiro em relação aos primeiros meses do novo governo de Lula

Eleitores de Lula, segundo pesquisa PoderData, são os mais otimistas em relação aos primeiros meses de 2023. Foto: TON MOLINA / AFP
Apoie Siga-nos no

Uma nova rodada da pesquisa PoderData divulgada nesta segunda-feira 19 mostra que 44% dos brasileiros estão otimistas em relação aos próximos seis meses. Para eles, a vida vai melhorar no primeiro semestre do ano que vem. Só 26% acreditam em uma piora e 20% dizem que vai ficar tudo como está.

A pesquisa indica, portanto, nível considerável de otimismo com relação aos primeiros meses do País comandado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O nível de otimismo, vale ainda dizer, salta quando se olha apenas para os eleitores do petista. Neste caso, o percentual que acredita em melhora no semestre que se aproxima é de 76%. Só 2% apontam perspectiva de piora e 12% acham que irá ficar tudo igual.

Na ponta dos que votaram em Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno, os percentuais se invertem em relação ao quadro geral. Neste recorte, a maioria – 55% – aponta perspectiva de piora nos próximos seis meses. Só 13% dos eleitores do ex-capitão acha que, no período, a vida vai melhorar. Outros 22% dos entrevistados indicam que tudo seguirá exatamente como está no atual momento.

Para chegar aos resultados divulgados nesta segunda-feira, o instituto PoderData, ligado ao site Poder360, entrevistou 2.500 pessoas por telefone. A pesquisa segue um modelo próprio com amostragem proporcional ao perfil da população brasileira. As entrevistas foram realizadas entre os dias 11 e 13 de dezembro e, segundo o instituto, tem margem de erro de 2 pontos percentuais, além de um nível de confiança de 95%.

Na sexta-feira, o recorte principal do levantamento mostrou que a maioria da população rechaça os atos golpistas que se acumulam em frente aos quartéis brasileiros, bem como a ainda baixa aprovação do atual governo Bolsonaro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.