Mundo

Trump direciona ataques contra “os políticos de Washington” em comício no Arizona

Ex-presidente voltou a dizer que venceu a última eleição presidencial dos Estados Unidos

Foto: Robyn Beck/AFP
Foto: Robyn Beck/AFP
Apoie Siga-nos no

Donald Trump voltou a dizer que venceu a última eleição presidencial dos Estados Unidos e criticou os “políticos de Washington” que querem “controlar” a vida dos cidadãos, em um comício com milhares de seguidores no Arizona.

“Estamos fartos que os políticos em Washington controlem nossas vidas. Estamos fartos de seus desmandos”, disse, em referência as regras aplicadas para controlar a pandemia de covid-19.

“Os democratas radicais querem transformar os Estados Unidos em um país comunista”, disse o ex-apresentador de reality show.

Antes de retomar seu bordão após a votação presidencial de novembro de 2020: “Ganhamos essas eleições. Ganhamos por um tiro no escuro. Não podemos deixá-los escapar impunes”.

Antes dele, outros oradores fizeram discursos semelhantes, chamando o presidente Joe Biden de “fraco” e “perturbado” e criticando a mídia, que foi vaiada por apoiadores do ex-presidente republicano.

Algumas pessoas compareceram ao comício em Florence, uma cidade rural a sudeste da capital do estado, Phoenix, dias antes do evento, vindos de lugares distantes como a Flórida ou o Texas.

Entre a multidão era possível ver bandeiras de “Trump 2020” e “Trump 2024”, na tentativa de estimular o magnata do setor imobiliário a voltar à disputar uma eleição presidencial.

Trump ainda possui grande influência dentro do Partido Republicano e muitos deputados buscam manter seus postos nos próximos comícios para se beneficiar de um provável apoio.

Também defendem ou não rejeitam totalmente as teorias da conspiração que afirmam que as eleições presidenciais foram roubadas.

O comício em Florence foi o primeiro grande evento público para Trump desde outubro.

Banido do Twitter, o ex-presidente conservador tem optado por aparecer nas mídias ultraconservadores abertas a sua causa, embora na terça-feira ele tenha concordado com uma entrevista a rádio pública NPR, ele acabou interrompendo quando confrontado sobre suas alegações não comprovadas de fraude na disputa presidencial de 2020.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.