Mundo

Biden diz que ficaria ‘feliz em debater’ com Trump, sem definir data

A equipe do democrata mantinha silêncio sobre a disposição do presidente de participar de um debate televisionado

Fotos: TANNEN MAURY e Brendan Smialowski / AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse em uma entrevista nesta sexta-feira 26 que está disposto a debater publicamente com seu adversário republicano, o ex-presidente Donald Trump, a quem enfrentará nas eleições de novembro.

Quando o popular apresentador Howard Stern lhe perguntou se participaria de um debate público com seu antecessor (2017-2021), o democrata de 81 anos, que disputará um segundo mandato, afirmou: “Estou disposto, em algum lugar, não sei quando. Ficarei feliz em debater com ele”.

Há meses a equipe de Biden vinha se mantendo em silêncio sobre a disposição do presidente de manter a tradição de um debate televisionado entre os candidatos, que costuma ser mediado por um jornalista renomado.

“Está bem, vamos organizá-lo!”, reagiu o assessor de campanha de Trump, Chis LaCivita, pela rede social X.

Nos últimos meses, Trump não quis participar dos debates das primárias republicanas, depois seus adversários foram desistindo da disputa ao ver o magnata se impor a cada votação.

Mas Trump parece entusiasmado com a ideia de debater com o homem que o derrotou nas eleições de 2020.

No começo deste ano, ele disse nas redes sociais que está pronto para um debate presidencial com Biden “A QUALQUER MOMENTO, ONDE FOR, EM QUALQUER LUGAR!”.

Biden, que se refere a Trump como uma ameaça para a democracia, disse a jornalistas no mês passado que um possível debate com o bilionário “depende de seu comportamento”.

A Comissão de Debates Presidenciais (CPD), uma organização apartidária, agendou três datas e locais para que Trump e Biden se enfrentem cara a cara antes das eleições de 2024 em universidades americanas em setembro e outubro.

Mas Trump criticou a CPD por considerá-la enviesada a favor do democrata por ter previsto em 2020 realizar um terceiro e último debate no formato de videoconferência por causa da pandemia de Covid-19.

O então presidente Trump participou do segundo debate de 2020 contra Biden apenas três dias antes de testar positivo para a Covid.

Biden disse, então, que não participaria de outro debate presencialmente com ele enquanto o republicano ainda estivesse doente.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo