Justiça

X no Brasil diz ao STF não ter poder de garantir o cumprimento de ordens judiciais

Advogados argumentam que o bloqueio de perfis só pode ser feito pelas operadoras da rede social

Foto: Chris Delmas/AFP
Apoie Siga-nos no

O X Brasil, escritório que representa o antigo Twitter no País, informou ao Supremo Tribunal Federal não ter ingerência sobre a operação da rede social.

Diante disso, segundo os advogados que representam a empresa, não há como garantir o cumprimento de decisões judiciais no Brasil.

A petição foi protocolada no Inquérito das Milícias Digitais, após a inclusão do bilionário e dono da plataforma, Elon Musk, como um dos investigados por disseminação de informações falsas sobre as instituições e o sistema eleitoral do Brasil.

Na decisão, o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito, estipulou uma multa de 100 mil reais em caso de descumprimento de ordens do STF.

De acordo com os advogados do X Brasil, o escritório tem “personalidade jurídica própria, autônoma e independente das Operadoras do X” e não é responsável por “gestão, operacionalização e administração da plataforma”.

“Deve-se, no entanto, pontuar limites jurídicos, técnicos e físicos do X BRASIL e, notadamente de seu representante legal. Eles não detêm capacidade alguma para interferir na administração e operação da plataforma, tampouco autoridade para a tomada de decisões relativas ao cumprimento de ordens judiciais nesse sentido”, diz o texto.

A petição ainda sustenta que o X Brasil continuará a encaminhar as ordens judiciais às operadoras do X, “de modo a garantir cumprimento efetivo e apropriado das determinações, em consonância com as competências e responsabilidades legalmente estabelecidas”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo