Justiça

Por razões médicas, Moraes manda soltar empresário e veterinário investigados pelo 8 de Janeiro

A liberdade está condicionada a medidas como o uso de tornozeleira eletrônica, a proibição de acessar redes sociais e o cancelamento de passaportes

O ministro Alexandre de Moraes. Foto: Sergio Lima/AFP
Apoie Siga-nos no

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, decidiu na reta final de 2023 soltar mais dois presos por envolvimento nos atos golpistas de 8 de Janeiro. Foram beneficiados o empresário Luiz Antonio Villar de Sena e o veterinário César Guimarães Galli Júnior, ambos alvos da 19ª etapa da Operação Lesa Pátria, em 25 de outubro.

A liberdade é provisória e está condicionada a medidas cautelares como o uso de tornozeleira eletrônica, a proibição de acessar redes sociais e o cancelamento de passaportes.

A decisão de Moraes, assinada em 19 de dezembro, decorre da avaliação de que o Centro de Ressocialização Industrial de Várzea Grande, em Mato Grosso, não tem condições de oferecer os cuidados de saúde dos quais os dois necessitam.

“Atento a essas particularidades e considerada a presença de comorbidades, a necessidade de tratamento específico, e a informação de que o estabelecimento carcerário não teria condições de prestar o tratamento adequado para todas, é possível a substituição da prisão preventiva anteriormente decretada por medidas cautelares”, escreveu o ministro.

Villar de Sena era dono de uma loja de pneus em Cuiabá. Na tarde de 8 de Janeiro, ele postou um vídeo nas redes sociais. “Faz uma hora que nós invadimos. E o pessoal do quartel está chegando agora, está chegando o pessoal que estava no quartel ainda, faz uma hora que nós entramos e o pessoal do quartel está chegando”, dizia a gravação. “Isso aí, gurizada, o pessoal chegou agora do quartel, está chegando, ainda está chegando, faz mais de hora que tá chegando, e vai subir a rampa.”

Galli Júnior, por sua vez, entrou na mira da investigação a partir de registros das redes sociais. O veterinário chegou a desativar perfis, mas imagens mostraram uma foto que teria sido tirada por ele na qual se vê uma pichação no prédio do STF.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo