Justiça

Oposição diz que acionará STF contra decisão de Bolsonaro de não comprar vacina chinesa

Legendas acusam presidente de tentativa de homicídio: ‘Deve responder aos tribunais’

O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR
O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR
Apoie Siga-nos no

Os partidos de oposição anunciaram que moverão ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do presidente Jair Bolsonaro de não comprar a vacina chinesa desenvolvida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Segundo vídeo publicado pelo governador João Doria (PSDB), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, tinha a intenção de comprar 46 milhões de doses da vacina. No entanto, depois que Bolsonaro disse que não fará a aquisição do imunizante, o Ministério da Saúde informou que “não há intenção” de efetuar a compra.

A bancada deve esperar a concretização do decreto de Bolsonaro para mover a ação na Corte. As legendas publicaram uma nota em que repudiam a suspensão da aquisição e a classificam como “genocida”.

O documento é assinado pelos deputados José Guimarães (PT-CE), André Figueiredo (PDT-CE), Carlos Zarattini (PT-SP), Alessandro Molon (PSB-RJ), Enio Verri (PT-PR), Wolney Queiroz (PDT-PE), Sâmia Bomfim (PSOL-SP), Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e Joênia Wapichana (Rede-RR). Todos ocupam cargos de liderança no Congresso Nacional.

“A declaração do presidente da República de que não vai permitir a compra de 46 milhões de doses da vacina Coronavac, de fabricação chinesa, anunciada ontem pelo seu ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, evidencia o desprezo à vida dos brasileiros”, dizem as siglas.

“Negar o acesso da população a uma vacina, qualquer vacina, capaz de prevenir doença altamente mortal, é um crime grave, pelo qual o seu autor deve responder não apenas à história, mas aos tribunais”, afirmam os partidos.

Os partidos acusam Bolsonaro de índole “neofascista” e afirmam que “trata-se de tentativa de homicídio, ameaça de genocídio e crime contra a humanidade”. Além disso, rebatem o argumento do presidente de que “o povo brasileiro não será cobaia” e criticam a propaganda do governo pelo uso da cloroquina, medicamento sem eficácia comprovada contra a Covid-19.

“A Oposição não vai permitir que Bolsonaro cometa mais este crime contra a população brasileira. Vai denunciá-lo e pleitear no Supremo Tribunal Federal a proibição do veto à vacina e a sua punição, caso insista em cometer esta insanidade”, dizem.

Victor Ohana

Victor Ohana
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.