Justiça

MP denuncia bolsonarista que ameaçou Zanin em aeroporto de Brasília

O ataque ao advogado aconteceu em janeiro, quando Zanin integrava a defesa do presidente Lula e ainda não havia sido indicado como ministro do STF

Apoie Siga-nos no

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios denunciou o empresário bolsonarista Luiz Carlos Basseto Junior por ameaça e incitação ao crime pelo ataque ao advogado Cristiano Zanin no Aeroporto de Brasília, no início do ano. A denúncia foi apresentada pelo promotor Fernando Augusto Martins Cuóco.

No documento, enviado à 6ª Vara Criminal do Distrito Federal, Cuóco sustenta que o empresário incitou o cometimento de crime ao dizer que Zanin ‘tinha que tomar um pau de todo mundo que tá andando na rua’.

O ataque ao advogado aconteceu em janeiro, quando Zanin integrava a defesa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ainda não havia sido indicado como substituto de Ricardo Lewandowski no Supremo Tribunal Federal.

Cristiano Zanin escovava os dentes no momento em que o homem se aproximou e gravou as imagens. O agressor chamou o advogado de “vagabundo”, “safado”, “bandido” e “corrupto”, além de tê-lo ameaçado diretamente.

“Vontade de meter a mão na orelha de um cara desse”, afirmou. O advogado não devolveu as ofensas.

A denúncia do MP será analisada pelo juiz Nelson Ferreira Júnior. O magistrado também é relator de uma queixa-crime apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil contra o bolsonarista por calúnia, injúria e difamação. Audiências do caso chegaram a ser marcadas, mas Basseto Júnior não foi identificado pelo oficial de justiça para entregar a intimação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.