CartaExpressa,Política

Vendedor que denunciou propina no governo irá depor na sexta à CPI

Vendedor que denunciou propina no governo irá depor na sexta à CPI

O presidente da comissão, senador Omar Aziz, confirmou a convocação de Luiz Paulo Dominguetti Pereira

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que se apresentou como representante da empresa Davati Medical Supply e denunciou pedido de propina do governo para compra de vacinas AstraZeneca, deve depor na CPI da Covid no Senado nesta sexta-feira 2. A confirmação foi feita pelo presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM).

“Denúncia forte. Vamos convocar o senhor Luiz Paulo Dominguetti Pereira para depor na CPI da Pandemia na próxima sexta-feira, dia 02/07”, publicou Aziz em suas redes sociais ainda na noite de terça 29.

Dominguetti revelou ao jornal Folha de São Paulo ter oferecido 400 milhões de doses do imunizante ao Ministério da Saúde. Na negociação, Roberto Ferreira Dias, diretor de logística da pasta, teria cobrado propina de 1 dólar por dose para concretizar a compra.

Por não haver o pagamento, o negócio foi encerrado em uma agenda oficial no ministério no dia seguinte ao jantar.

A informação repassada ao vendedor é de que a aquisição de vacinas só avançaria dentro do ministério se ele “composse com o grupo”.

Essa “composição”, segundo revelou, era acrescentar 1 dólar no valor de cada dose. Sem a propina, o preço oferecido naquele momento era de 3,5 dólares.

Logo após as denúncias, Roberto Ferreira Dias foi exonerado do cargo.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem