CartaExpressa,Política

Saúde exonera servidor acusado de pedir propina de 1 dólar por vacina

Saúde exonera servidor acusado de pedir propina de 1 dólar por vacina

Roberto Ferreira Dias. Foto: Anderson Riedel/PR

Roberto Ferreira Dias. Foto: Anderson Riedel/PR

O Ministério da Saúde divulgou uma nota na noite desta terça-feira 29 na qual anuncia a exoneração do diretor de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias. O comunicado foi divulgado horas depois de vir à tona a notícia sobre um pedido de propina para que a Saúde fechasse a compra de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca.

O relato foi feito ao jornal Folha de S.Paulo por Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply, e acusa especificamente Roberto Dias. A propina cobrada pelo governo de Jair Bolsonaro seria de 1 dólar por dose.

A breve nota do ministério, porém, não explica o motivo da exoneração. “O Ministério da Saúde informa que a exoneração de Roberto Dias do cargo de Diretor de Logística da pasta sairá na edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (30). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (29)”, diz o texto.

A exoneração, de fato, foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira 30. O documento é assinado por Luiz Eduardo Ramos, chefe da Casa Civil de Bolsonaro.

Após a denúncia, Dominguetti entrou na mira da CPI da Covid. “Denúncia forte. Vamos convocar o senhor Luiz Paulo Dominguetti Pereira para depor na #CPIdaPandemia na próxima sexta-feira, dia 02/07”, escreveu o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), nas redes sociais.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem