CartaExpressa

PGR pede ao STF inquérito sobre supostas ofensas de Kajuru a Gilmar Mendes

A defesa do senador afirmou que, embora contundentes, as declarações são protegidas pela imunidade parlamentar

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A Procuradoria Geral da República solicitou ao Supremo Tribunal Federal a abertura de um inquérito para apurar supostas ofensas cometidas pelo senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) ao ministro Gilmar Mendes.

Em ofício, o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, sustenta que em 10 de agosto de 2020, em entrevista à Jovem Pan, o senador apareceu “fazendo graves acusações contra Gilmar Mendes, apontando suposta prática de condutas criminosas, cuja falsidade poderia caracterizar como caluniosas as acusações”.

Kajuru declarou à época que as palestras realizadas por Mendes seriam “venda de sentença”. A defesa do senador afirmou que, embora contundentes, as declarações são protegidas pela imunidade parlamentar.

“A única coisa que o senador estranha é que justamente neste momento politico em que ele passa a ter uma posição mais investigativa contra o presidente da Republica, a PGR se movimenta para dar andamentos a supostos crimes contra a honra, ao mesmo tempo que faz ouvidos de mercador aos protocolos de pedidos contra o presidente e seus asseclas”, diz comunicado publicado pela equipe de Kajuru.

O ministro Luís Roberto Barroso foi sorteado relator do pedido de abertura de inquérito. Em razão do recesso do Judiciário, no entanto, a matéria foi redistribuída para a vice-presidenta do STF, ministra Rosa Weber, que pode decidir ou deixar o caso parado até o retorno de Barroso.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!