CartaExpressa

Governo Bolsonaro usou sobras do Bolsa Família para despesas militares, diz jornal

Manobra fiscal usou dinheiro do extinto programa social para pagar moradia e até lançador de mísseis das Forças Armadas

Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR
Apoie Siga-nos no

O governo de Jair Bolsonaro (PL) usou cerca de 376 milhões de reais de sobras dos recursos que inicialmente foram destinados para o extinto Bolsa Família para cobrir despesas das Forças Armadas. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

A verba teria sido realocada ao final de 2021, quando foi usada para bancar auxílio-moradia de militares e até um sistema de lançadores múltiplos de mísseis batizado de Astros 2020. A manobra fiscal foi possível após o Congresso flexibilizar o uso das sobras do programa social extinto pelo atual governo.

Os detalhes de como foram usados os recursos constam em um pedido de Lei de Acesso à Informação feito pelo jornal. No documento, consta que a maior parte do dinheiro, cerca de 130 milhões de reais, foi usada para ‘manutenção e suprimento de material aeronáutico’.

Cerca de 55,5 milhões de reais compraram combustíveis e lubrificantes para aviões. Ainda no documento, constam 34 milhões para o lançador de mísseis Astro 2020 e mais de 45 milhões para um ‘sistema de aviação do Exército’. O recurso ainda bancou moradia de militares (2,7 milhões de reais) e ‘viagens/deslocamento’, que somam quase 21 milhões de reais.

Em nota, o governo federal minimizou os gastos e alegou que o dinheiro destinado aos militares corresponde a menos de 4% das sobras do Bolsa Família. O governo alega ainda que a transferência foi feita de forma legal, autorizada pela Junta de Execução Orçamentária.

No documento que esmiuçou os gastos das sobras do recurso do antigo programa social constam ainda menções genéricas a outros destinatários. Há ali pouco mais de 1 bilhão de reais para a compra de vacinas para a Covid e 3,8 bilhões de reais para ‘diversas unidades orçamentárias’.

O governo diz ainda ter enviado 78 milhões para um programa de redução de drogas, que foca em injetar recursos em comunidades terapêuticas. A ação é alvo de críticas por quem atua com dependentes químicos e tem fortes ligações com pastores. Há ainda 24,5 milhões de reais entregues ao governo do Distrito Federal para um programa de ‘qualificação profissional’.

Em nenhum dos casos, o governo detalha as ações.

 

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.