CartaExpressa

Caso Braskem: CNJ fará inspeção em órgãos de Maceió após colapso no solo

O corregedor-nacional de Justiça, Luís Felipe Salomão, acompanhará os trabalhos presencialmente

O ministro do STJ Luís Felipe Salomão. Foto: Divulgação/Flickr/STJ
Apoie Siga-nos no

O Conselho Nacional de Justiça fará uma Correição Extraordinária em diversos órgãos de Maceió entre os dias 17 e 20 de janeiro, na esteira de investigações sobre o afundamento de bairros da capital alagoana em razão das décadas de extração de sal-gema pela Braskem.

Trata-se de um procedimento interno do CNJ, cuja atribuição é punir internamente possíveis infrações disciplinares de servidores e  pessoas sujeitas às normas da administração pública. Esse tipo de processo pode ser realizado a qualquer momento pela Corregedoria do órgão.

O corregedor-nacional de Justiça, Luís Felipe Salomão, acompanhará os trabalhos presencialmente.

Estão previstas visitas institucionais e reuniões na prefeitura de Maceió, no Tribunal Regional do Trabalho, na Vara Federal de Maceió, além da Assembleia Legislativa de Alagoas.

A crise socioambiental na capital alagoana é acompanhada pelo CNJ desde o rompimento da Mina 18, no início de dezembro. A situação, porém, não é recente.

Os primeiros impactos da exploração de sal-gema foram sentidos em 2018. A atividade, de acordo com o Serviço Geológico do Brasil, foi responsável pela formação de crateras subterrâneas, que abriram rachaduras em ruas, prédios e casas. O desastre deixou ao menos 60 mil desalojados.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar