CartaCapital

Vereador bolsonarista pede desculpas após agredir cinegrafista no RS

A equipe cobria as manifestações bolsonaristas em protesto contra a vitória de Lula; em nota, a RDC TV lamentou os ataques

Reprodução/Internet
Apoie Siga-nos no

Vereador pelo PRTB de Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul, Eliel Antônio Alvez se desculpou nesta quinta-feira 5 por ter agredido um integrante da equipe de jornalismo da RDC TV que cobria manifestações antidemocráticas de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em Porto Alegre. O caso ocorreu na última terça 3.

“O máximo que posso fazer é pedir desculpas para o rapaz. Não justifica o que fiz, reconheço que errei e quero me retratar”, disse o vereador, que também alegou estar arrependido do ato.

Os profissionais da emissora estavam cobrindo a desobstrução de vias próximas ao Comando Militar do Sul, bloqueadas por bolsonaristas em protesto contra a vitória de Lula (PL), quando foram abordados por integrantes do acampamento. Eles questionavam se a equipe possuía autorização para gravar imagens no local.

Apesar de os profissionais afirmarem que não precisariam de liberação para realizar o trabalho em um espaço público, o vereador agrediu o repórter cinematográfico Jocemar Silva.

Após o ataque, os repórteres acionaram a Brigada Militar e registraram um boletim ocorrência por agressão na 1ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre.

Em nota, a emissora lamentou os ataques à imprensa e destacou que o cerceamento ao trabalho de jornalistas é, em si, um atentado contra a democracia. “Assim como já aconteceu há poucos meses, a emissora reafirma seu compromisso com o jornalismo e jamais cederá a qualquer tipo de coação.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo