Roberto Gurgel - Página 3 de 8 - CartaCapital

Carta Capital

Roberto Gurgel

O golpe de Gurgel

O golpe de Gurgel

O procurador-geral da República pretende ser dono do CNMP. Não contava com a resistência de Collor

Por CartaCapital | 19.11.2012 09h37
O golpe de Gurgel

O golpe de Gurgel

O procurador-geral da República pretende ser dono do CNMP. Não contava com a resistência de Collor

Por CartaCapital | 19.11.2012 09h37
Gurgel volta a atacar

Gurgel volta a atacar

O procurador-geral desafia a Câmara para impedir a indicação do representante que escolheu para o CNMP

Por CartaCapital | 10.11.2012 09h05
Gurgel volta a atacar

Gurgel volta a atacar

O procurador-geral desafia a Câmara para impedir a indicação do representante que escolheu para o CNMP

Por CartaCapital | 10.11.2012 09h05
Suprema imprudência vira última esperança de Serra

Suprema imprudência vira última esperança de Serra

A condenação de petistas por formação de quadrilha ajudaria o tucano, que acaba de ser desmascarado com relação ao apelidado 'kit-gay'

Por CartaCapital | 17.10.2012 11h16
Suprema imprudência vira última esperança de Serra

Suprema imprudência vira última esperança de Serra

A condenação de petistas por formação de quadrilha ajudaria o tucano, que acaba de ser desmascarado com relação ao apelidado 'kit-gay'

Por CartaCapital | 17.10.2012 11h16
Dirceu, Delúbio, Genoino

Dirceu, Delúbio, Genoino

A condenação do núcleo político do “mensalão” não se baseou na teoria do domínio dos fatos

Por CartaCapital | 12.10.2012 18h18
Dirceu, Delúbio, Genoino

Dirceu, Delúbio, Genoino

A condenação do núcleo político do “mensalão” não se baseou na teoria do domínio dos fatos

Por CartaCapital | 12.10.2012 18h18
A direita que ri

A direita que ri

Como FHC, Lula poderia ter feito do STF um aparelho partidário de alto nível, imensamente manipulável e pronto para absolver qualquer um ligado à máquina do partido. Mas não o quis

Por CartaCapital | 10.10.2012 11h53
A direita que ri

A direita que ri

Como FHC, Lula poderia ter feito do STF um aparelho partidário de alto nível, imensamente manipulável e pronto para absolver qualquer um ligado à máquina do partido. Mas não o quis

Por CartaCapital | 10.10.2012 11h53