Sociedade

RS: Guaíba supera cota de inundação e Defesa Civil emite novo alerta para rompimento de barragem

Mais cedo, em coletiva, o governador Eduardo Leite previu cheias ainda maiores no rio até a sexta-feira

Águas do Guaíba invadem Cais Mauá, em Porto Alegre. Créditos: Reprodução/Ceic Porto Alegre
Apoie Siga-nos no

O nível do Rio Guaíba, ultrapassou a cota de inundação nesta quinta-feira 2, que é de 3 metros. Às 15h15, o nível das aguas chegou a 3,14 metros e houve inundação no Cais Mauá, em Porto Alegre.

Mais cedo, durante coletiva de imprensa, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) fez previsão de cheias ainda maiores no rio até a sexta-feira.

“Amanhã [sexta] o Guaíba pode chegar a 4 metros. Para ter uma ideia, em novembro de 2023, foram 3,46 metros, que já foi a pior cheia desde 1941. A região das ilhas, Região Metropolitana, os municípios dos arredores, toda aquela bacia de rios vai ter resposta muito forte”, previu o governador.

O Guaíba recebe as águas de diversos rios do estado, como o Jacuí (que recebe as águas dos rios Caí, Taquari e Pardo), o Gravataí e o Sinos. Depois, as águas do Guaíba desembocam na Lagoa dos Patos, que termina no Oceano Atlântico.

Nesta quinta-feira, a prefeitura de Porto Alegre fechou as comportas de contenção do sistema de contenção de enchentes, já prevendo a cheia do rio, de forma a impedir alagamentos na área central da cidade. Todo o estado segue com alertas de cheias para os próximos dias devido às altas precipitações de chuvas.

A Defesa Civil também emitiu uma orientação expressa para que “os moradores de áreas próximas ao Guaíba, nos municípios de Porto Alegre (Zona Sul), Guaíba e Eldorado do Sul, deixem áreas de risco e procurem abrigos públicos ou outro local de segurança”.

Defesa Civil alerta para rompimento de outra represa

A Defesa Civil emitiu um novo alerta às populações das cidades de Bento Gonçalves e Pinto Bandeira pelo risco do rompimento da Represa de São Miguel.

“É orientação expressa que os moradores de localidades próximas à área em vermelho demarcada no mapa para que deixem os locais de risco e procurem abrigos públicos ou outro local de segurança para permanecer. As pessoas que não tiverem locais alternativos devem buscar informações junto à Defesa Civil da sua cidade sobre os abrigos públicos disponibilizados pelas Prefeituras, rotas de fuga e pontos de segurança”, disse o órgão, em comunicado.

Mais cedo, a barragem 14 de Julho, localizada entre Cotiporã e Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, se rompeu parcialmente, o que deve acarretar uma cheia do rio entre 2 a 4 metros. Diante o cenário, o prefeito de Bento Gonçalves (RS), Diogo Segabinazzi Siqueira, fez um alerta para que a população deixasse o local.

“A informação que a gente precisa passar para todos os moradores que vivem às margens do Rio das Antas e Rio do Taquari é sair o mais rápido possível desse local”, disse o prefeito. “Essa é a tendência que aconteça nos próximos minutos e nas próximas horas nos municípios mais abaixo, lá no Taquari”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo