Política

Governo do RS quer construir 4 cidades provisórias para receber desabrigados

As áreas ficariam em Canoas, Guaíba, Porto Alegre e São Leopoldo

Bairro São José, em Lajeado (RS), em 16 de maio de 2024. Foto: Nelson Almeida/AFP
Apoie Siga-nos no

O vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza (MDB), afirmou nesta quinta-feira 16 que o estado pode construir quatro cidades provisórias para acolher as vítimas das enchentes que castigam a região desde o fim de abril.

Os locais em estudo para as obras emergenciais ficam em Canoas, Guaíba, Porto Alegre e São Leopoldo, as cidades que registram o maior número de desabrigados.

“Nós estamos procurando locais para a colocação rápida de estruturas provisórias com dignidade mínima. Em três já encontramos locais”, disse Souza à Rádio Gaúcha. “Teremos espaço para crianças e pets, lavanderia coletiva, cozinha comunitária, dormitórios e banheiros. Isso nesse período em que as pessoas ainda necessitarão desse apoio.”

Conforme o mais recente balanço da Defesa Civil gaúcha, há 77.199 pessoas em abrigos e 540.192 desalojadas. O órgão contabiliza 151 mortos, 104 desaparecidos e 806 feridos.

“Até amanhã (sexta) vamos ter o descritivo das estruturas temporárias necessárias. É mais rápido contratar um serviço de montagem dessas estruturas”, explicou o vice-governador. “É como se fosse uma estrutura de eventos com qualificação para albergar pessoas.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo