Sociedade

Governo do DF desmonta acampamento dos “300”, e Sara Winter protesta

Grupo usou símbolos supremacistas em protesto em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF)

Grupo usou símbolos supremacistas em protesto antidemocrático. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

Uma operação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) desmontou um acampamento de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, na manhã deste sábado 13. A ação teve apoio da Polícia Federal do Distrito Federal (PMDF).

O grupo denominado como “300 do Brasil” é encabeçado pela militante bolsonarista Sara Winter e causou perplexidade após usar símbolos supremacistas em um protesto em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), no fim de maio. Conforme mostrou CartaCapital, a organização com referência bélica aos “300 de Esparta” é considerada paramilitar, caráter que infringe a Constituição Federal.

Nas redes sociais, Sara Winter protestou contra o desmantelamento da articulação. Segundo ela, as instalações foram tomadas “à força” pela polícia.

“Às 6 da manhã, a polícia militar junto à Secretaria de Segurança desmantelou baixo gás de pimenta e agressões. Barracas, geradores, tendas, tudo tomado à força! A militância bolsonarista foi destruída hoje. Presidente, reaja!”, escreveu ela. “Destruíram nosso acampamento e tacaram gás de pimenta na cara de cidadão orando e cantando o hino, pra passar a merda de uma carreata do PT? É isso mesmo?”, completou.

Em nota, a SSP/DF e a Secretaria DF Legal argumentaram que os manifestantes ocupavam área pública, o que não é permitido pelo Decreto nº 40.509/20, que trata de medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

O decreto estadual proibiu aglomerações com mais de 100 pessoas em eventos que demandem a autorização prévia do governo do Distrito Federal. As Secretarias declararam que os “acampamentos irregulares” foram desmontados sem confronto.

“Houve diversas tentativas de negociação para a desocupação da área mas, infelizmente, não houve acordo”, afirmou a nota.

Leia a íntegra da nota das Secretarias.

A Secretaria DF Legal informa que os manifestantes ocupavam área pública, na Esplanada dos Ministérios, o que não é permitido. Ainda, o Decreto nº 40.509/20, que trata de medidas de enfrentamento à pandemia, proíbe aglomerações com mais de 100 pessoas em eventos que demandem a autorização prévia do GDF.

A Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) esclarece que as forças de segurança atuaram em apoio ao DF legal para desmontar os acampamentos irregulares, de acordo com a legislação local.

Houve diversas tentativas de negociação para a desocupação da área, mas, infelizmente, não houve acordo. Os acampamentos foram desmontados sem confronto.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.