Exame de DNA confirma que tio estuprou criança de 10 anos no Espírito Santo

O autor do crime está preso no Complexo Penitenciária de Xuri, em Vila Velha, na Grande Vitória, e pode ser condenado a até 15 anos

Exame de DNA confirma que tio estuprou criança de 10 anos no Espírito Santo

Sociedade

Um exame de DNA mostra que a criança de 10 anos do Espírito Santo, alvo de grupos de extrema-direita antes de ser submetida a um aborto amparado por lei, foi estuprada por seu tio. A informação é da Rede Gazeta. Segundo a TV, o DNA do homem de 33 anos e o do feto são compatíveis.

 

A Polícia Civil do Espírito Santo disse à reportagem do Universa que não confirmará o resultado do exame oficialmente por determinação judicial, já que “se trata de um processo que corre em sigilo”.

O superintendente da Polícia Técnico-Científica, Renato Kosky Jr., explicou que o resultado do exame saiu mais rápido do que o normal porque o material e as amostras colhidas eram de “excelente qualidade”.

Desdobramentos do caso

O autor do crime está preso desde o dia 18 de agosto no Complexo Penitenciária de Xuri, em Vila Velha, na Grande Vitória, e pode ser condenado a até 15 anos de prisão.

A criança, vítima de violência sexual, teve gestação de cinco meses interrompida em um processo de aborto, garantido por lei em casos de estupro. A gravidez foi descoberta após a criança comparecer a um hospital com dores abdominais. De acordo com a investigação, os abusos começaram há cinco anos.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem