Entregadores de aplicativos protestam em todo o País. Acompanhe

Trabalhadores exigem melhores condições de trabalho, como aumento de valores, e proteção durante a pandemia do coronavírus

Créditos: EBC

Créditos: EBC

Sociedade

A paralisação dos entregadores de aplicativos tem repercussão em várias localidades do País nesta quarta-feira 1. Os trabalhadores interromperam as entregas diárias, ainda mais frequentes em tempos de pandemia, para lutar por melhores condições de trabalho.

O rendimento desses trabalhadores, que já vinha caindo com a popularização de plataformas como UberEats, Rappi, Ifood e Loggi, encolheu ainda mais durante a pandemia do coronavírus, de acordo com relatos.

Entre as pautas de reivindicação estão o aumento da tarifa mínima por entrega – que em média é de R$ 5 -, o aumento do valor por quilometragem – os entregadores dizem receber por volta de R$ 2 por 6 km rodados – e o fim dos bloqueios praticados pelas plataformas, que faz com que eles trabalhem muito mais.

 

Também não ficam de fora a exigência por materiais de proteção contra a covid-19 – há relatos de que os entregadores não recebem álcool em gel ou máscara pelas empresas – e ainda não têm direito a um afastamento remunerado, em caso de doença. Os entregadores também brigam para conquistar um seguro para casos de roubos e acidentes.

Confira as manifestações pelo País.

São Paulo

 

No Jaguaré, em SP, o #BrequeDosApps fechou o galpão! pic.twitter.com/8a7LrafRxO

— Treta no Trampo (@tretanotrampo) July 1, 2020

Belo Horizonte/MG

Rapaziada, vocês não tem noção de como #BrequeDosApps em BH está loko! pic.twitter.com/Z7bUaJOYMN

— Treta no Trampo (@tretanotrampo) July 1, 2020

 

Recife

São Luís/MA

Brasília

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site CartaEducação

Compartilhar postagem