Com uma arma, Fabio Wajngarten reage a assalto em São Paulo. Veja o vídeo

O secretário de comunicação da Presidência deu voz de prisão ao assaltante, que foi levado ao 78º Distrito Policial, nos Jardins

Foto: Marcelo Camargo/ABR

Foto: Marcelo Camargo/ABR

Sociedade

O secretário de comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, reagiu a um assalto nesta quinta-feira 6 e rendeu o assaltante com uma arma até a chegada da polícia. O caso aconteceu nos Jardins, bairro nobre de São Paulo.

Segundo o boletim de ocorrência, Wajngarten foi abordado por um homem que exigia que ele entregasse o relógio e demais pertences. A abordagem aconteceu na esquina da rua Bela Cintra com a Alameda Franca, por volta das 12h30. O assaltante teria chegado de motocicleta e feito sinal de estar armado, de acordo com depoimento do secretário.

No momento,  Wajngarten sacou um revólver e saiu correndo atrás do assaltante que foi derrubado umas três esquinas à frente, por uma rasteira dada por um outro transeunte. Neste momento, o secretário de comunicação dá voz de prisão ao homem. Os policiais militares chegaram ao local quando o assaltante já estava rendido. O caso foi registrado no 78º Distrito Policial (Jardins).

De acordo com a legislação brasileira, artigo 301 do Código de Processo Penal (CPP), qualquer pessoa pode fazer uma prisão em flagrante. “Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender qualquer pessoa que seja encontrada em flagrante delito.”

Segundo a jornalista Mônica Bergamo, Wajngarten tem porte de arma.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem