Sociedade

Caso Miguel: ex-patroa diz que simulou ao apertar botão de elevador

Segundo informações do advogado da primeira-dama à TV Globo, simulação era tentativa de convencer menino a sair do local

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

A primeira-dama da cidade de Tamandaré (PE), Sari Corte Real, disse à Polícia que não apertou o botão do elevador onde o menino Miguel Otávio estava, minutos antes de cair de um prédio em Recife, em 2 de junho. A informação foi repassada pelo advogado de Sari, Pedro Avelino, à emissora Globo.

Esposa do prefeito Sérgio Hacker (PSB), Sari estava responsável pelo menino de 5 anos, que é filho da sua empregada doméstica Mirtes Souza. Na segunda-feira 29, a ex-patroa prestou depoimento sobre o caso. Segundo o advogado, informa a TV Globo, ela declarou que fez “simulação” ao apertar o botão, porque tentava convencer Miguel a sair do elevador.

A ex-patroa afirmou ainda que Miguel teria entrado e saído do elevador seis vezes. Ela declarou ser solidária à mãe do menino, mas disse que não é responsável pela morte do menino. Segundo a defesa, diz Globo, Sari sustentou ainda que telefonou para Mirtes três vezes, mas as chamadas caíram na caixa-postal.

Mirtes Souza prestou depoimento em 25 de junho. A Polícia também ouviu Tomaz Silva, que é funcionário do prédio, e Eliane Lopes, a manicure que estava no apartamento de Sari Corte Real no momento em que Miguel caiu do prédio.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.