Brasil registra 1.473 mortes em 24h e ultrapassa número de vítimas da Itália

São 34.021 mortes registradas pela covid-19 e mais de 600 mil casos, ainda afetados pela subnotificação

(Fotos: Valter Pontes/Secom)

(Fotos: Valter Pontes/Secom)

Saúde

Na noite de quinta-feira 04, o Brasil registrou oficialmente 34.021 óbitos por coronavírus e 614.941 casos registrados, segundo informado pelo Ministério da Saúde. A tragédia brasileira em frente à pandemia, agora, alcança lugares cada vez mais altos no ranking global de países mais atingidos pela doença: com esse número, o País registra mais mortes do que a Itália e fica abaixo apenas do Reino Unido e dos Estados Unidos em vidas perdidas.

A comparação com os outros países tem como base o levantamento feito pela Universidade Johns Hopkins, que sistematiza em um portal os dados globais da pandemia e leva em conta os dados oficiais de cada nação.

No caso do Brasil, atualização do Ministério foi feita às 22h – muito depois das 17h, como era dado no começo da pandemia, e das 19h, alteração feita pelo ex-ministro Nelson Teich, que não demorou nem um mês para cair. No entanto, não há como ocultar o que os números indicam.

São Paulo tem 129.200 casos e 8.560 mortes; Rio de Janeiro, 60.932 casos e 6.237 óbitos; o Ceará, 59.795 registros de infecções e 3.813 mortes. Esses são os três estados mais afetados do País, conforme demonstra a tabela abaixo.

(Foto: Ministério da Saúde)

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem