Vice-presidente da Câmara diz que Eduardo Bolsonaro ‘tem postura irresponsável”

Em vídeo nas redes sociais, o filho "03" do presidente da República disse que Ramos atropelou a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias

O deputado Marcelo Ramos. Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

O deputado Marcelo Ramos. Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Política

Antes de encerrar, já na madrugada desta sexta-feira, a sessão legislativa da Câmara dos Deputados, o vice-presidente da Casa, Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) tem uma postura “irresponsável” e transfere responsabilidade de suas votações no Parlamento. Antes, em vídeo publicado nas redes sociais, o filho “03” do presidente da República disse que Ramos atropelou a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada pelo Congresso Nacional.

Eduardo Bolsonaro fez as declarações após cobranças de apoiadores por ter votado a favor da LDO, que reservou R$ 5,7 bilhões às campanhas eleitorais de 2022, mais do que o triplo destinado ao pleito de 2018, quando foi distribuído R$ 1,8 bilhão. “Infelizmente, o presidente Marcelo Ramos atropelou a votação e a LDO acabou sendo aprovada com esse fundão”, justificou o deputado do PSL.

Na presidência da sessão legislativa, Ramos reagiu. “Não é justo e eu não admito a postura irresponsável do deputado Eduardo Bolsonaro nas redes sociais”, declarou o vice-presidente da Câmara. “Quero dizer ao deputado Eduardo Bolsonaro que ele tenha coragem de assumir seus votos, atitudes e posturas. É muito fácil, depois da votação simbólica, ir à rede social dizer que votou contra e tentar transferir responsabilidade”, acrescentou.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem