Justiça

TCU define Anastasia como relator de processo que pode suspender a privatização da Copel

O ministro foi sorteado para analisar ação do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União

Antonio Anastasia, ministro do Tribunal de Contas da União. Foto: Alex Ferreira/TCU
Apoie Siga-nos no

O Tribunal de Contas da União sorteou o ministro Antonio Anastasia como relator da ação que questiona a oferta pública da Companhia Paranaense de Energia, anunciada na semana passada.

Conforme mostrou CartaCapital, o Ministério Público entrou com uma representação no TCU para interromper o lançamento da oferta pública da Copel, uma vez que a Corte ainda analisa outro processo ligado à empresa estatal.

A ação foi apresentada após a Copel divulgar a oferta de privatização com um alerta de que o TCU poderia cancelar a operação. Para o subprocurador Lucas Rocha Furtado, a continuidade da venda da empresa sem a permissão do TCU é ilegal.

Furtado defende que a continuidade da transação só ocorrera depois de os ministros do TCU decidirem sobre o bônus de outorga a ser pago pela Copel para a renovação de concessões de três usinas hidrelétricas.

A apreciação do tema no Tribunal começou em julho, mas o ministro Vital do Rêgo pediu vista por 30 dias.

A privatização da Copel é alvo de críticas da oposição ao governo de Ratinho Júnior (PSD). Em entrevista a CartaCapital na sexta-feira 28, o líder do PT na Câmara, Zeca Dirceu (PR), declarou que não aceitaria que a empresa “seja vendida a preço de banana, até porque é uma empresa lucrativa”.

“A Copel funciona bem, tem papel social. Ela já tem ações na Bolsa de Valores, não tem por que vender ainda mais. Defendo que ela continue sob o controle do governo do estado.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo