Política

Reformas econômicas que tramitam no Congresso estão “dentro do cronograma”, diz Haddad

Ministro da Fazenda disse acreditar que reforma tributária será aprovada ainda em outubro

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, fala a imprensa Foto Valter Campanato/EBC
Apoie Siga-nos no

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a tramitação da reforma tributária no Senado está “dentro do cronograma” e espera que texto final seja aprovado até o fim de outubro. 

Segundo a previsão de Haddad, o presidente Lula (PT) deverá sancionar a reforma ainda este ano. 

A declaração foi dada durante visita à Universidade de São Paulo, neste sábado 23. 

“Está na agenda no Senado a votação da reforma em outubro, que era o que estava previsto desde o início do ano. Aprovar até julho na Câmara, como aconteceu. Estamos absolutamente dentro do cronograma. O que precisamos é aprovar as medidas fiscais, creditícias e ambientais para o país andar. As fiscais, metade já foi aprovada, as creditícias estão avançando”, afirmou.

Haddad ainda pontuou a necessidade de se aprovar o Marco das Garantias, projeto que prevê desburocratizar a concessão de crédito e reduzir o risco dos credores. O texto já foi aprovado pelo Senado e passará por última análise da Câmara dos Deputados. 

O ministro ainda se mostrou positivo quanto a aprovação de projetos relacionados à “agenda verde” que foram enviados para o Congresso, como o projeto da Lei de Crédito de Carbono, que está em análise no Senado.

“No primeiro semestre, tomamos uma série de providências para endereçar a questão fiscal, que foi muito conturbada na transição. A viagem aos EUA deu visibilidade muito grande ao trabalho feito até aqui”, finalizou o ministro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.