Política

Aprovação de Bolsonaro melhora, mas reprovação ainda é de 47%

Variações ainda estão dentro da margem de erro, mas indicam uma tendência positiva para o ex-capitão desde o último levantamento

Foto: EVARISTO SA/AFP
Foto: EVARISTO SA/AFP
Apoie Siga-nos no

Jair Bolsonaro (PL) é avaliado negativamente por 47% dos eleitores brasileiros e positivamente por 26%. Os resultados são da mais nova pesquisa da consultoria Quaest, divulgada nesta quinta-feira 7.

Os dois índices registraram oscilação de dois pontos percentuais, no limite da margem de erro da pesquisa. No caso da reprovação, a variação ocorreu para baixo, levando o índice de menções negativas a Bolsonaro de 49% para os atuais 47%. Já a aprovação seguiu o caminho contrário: saiu de 24% para 26% na pesquisa desta quinta.

Entre as regiões do País, apenas no Nordeste a variação seguiu o caminho contrário da tendência geral, oscilando dois pontos percentuais para cima na reprovação e um ponto percentual para baixo na aprovação. Na região, Bolsonaro tem o pior desempenho ao ser reprovado por 58% dos eleitores e aprovado por apenas 17%.

O Centro-Oeste brasileiro também apresentou leve diferença quando comparado às indicações gerais. Nesta região, Bolsonaro viu sua avaliação negativa variar para cima, saindo de 42% para 44%. Ao contrário do Nordeste, no entanto, o índice de menções positivas também seguiu o mesmo caminho, oscilando de 29% para 30%.

Todas as demais regiões seguiram o padrão do índice geral, sendo o Norte o local com o resultado mais positivo ao ex-capitão. Na região, as linhas de avaliações negativas e positivas se inverteram, indicando que 35% aprovam o atual governo e 34% o rejeitam. No Sul, os índices estão tecnicamente empatados, sendo 39% de reprovação e 37% de aprovação.

O mesmo padrão geral de variação foi observado em praticamente todos os outros segmentos monitorados pela pesquisa. Entre mulheres e eleitores mais jovens (16 a 24 anos), que tradicionalmente registram as maiores reprovações, os índices negativos desta quinta são de 50% e 48%, respectivamente. Há um mês, os resultados eram de 53% e 49%. Já as menções positivas ao ex-capitão entre os dois grupos somam 23% (mulheres) e 22% (mais jovens). No levantamento anterior eram de 22% e 19%.

Vale ressaltar ainda que entre os segmentos de faixa média de escolaridade, mais ricos e eleitores evangélicos a avaliação negativa de Bolsonaro também subiu dentro da margem de erro. Em todos estes casos, porém, a avaliação positiva também fez o mesmo movimento.

Beneficiários do Auxílio Brasil

A pesquisa Quaest também revelou que Bolsonaro ainda é reprovado por maioria entre os beneficiários do Auxílio Brasil, mas conseguiu reduzir oito pontos percentuais na sua avaliação negativa e crescer cinco pontos percentuais na avaliação positiva. Veja os números:

Apesar da leve recuperação indicada em parte dos grupos pesquisados, o governo Bolsonaro ainda é apontado como ‘pior do que o esperado’ por 52% dos eleitores brasileiros. Há um mês, o grupo somava 50%. Aqueles que apontam que o ex-capitão estaria fazendo um trabalho melhor do que o esperado somam os mesmos 17% do levantamento anterior.

A pesquisa Quaest entrevistou duas mil pessoas entre os dias 1º e 3 de abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o nível de confiança do levantamento é de 95%.

Veja a íntegra da pesquisa:

genial-nas-eleicoes_pesquisa-para-presidente-2022_resultado-abril

Getulio Xavier

Getulio Xavier
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.