Protestos contra Bolsonaro rechaçam ameaça de golpe; veja vídeo

Atos a favor do impeachment reuniram milhares de manifestantes nas ruas; CartaCapital cobriu mobilização em São Paulo

Créditos: Alexandre Linares

Créditos: Alexandre Linares

Política

Manifestações massivas a favor do impeachment do presidente Jair Bolsonaro reuniram milhares de pessoas em pelo menos 495 municípios brasileiros e em 18 países, segundo registro da Campanha Fora Bolsonaro.

 

 

 

Participantes dos atos protestaram contra as ameaças de golpe militar proferidas pelo governo federal, que tem exigido a instituição do voto impresso como condição para que a eleição em 2022 aconteça.

“Nesse último período, o governo sinalizou, a partir dos seus interlocutores, que são os militares, uma tentativa de golpe no País“, afirmou Bruna Brelaz, presidente recém-empossada na União Nacional dos Estudantes, a UNE. “Nós não vamos aceitar mais nenhum tipo de ameaça contra o nosso país e contra o nosso povo.”

Advogado e membro da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia, Ney Strozake vê prática delituosa nas declarações do governo que prometem golpe militar.

“É inaceitável que um presidente eleito democraticamente, por eleições limpas, invista diariamente contra a democracia.”

Gabriel Lazzari, secretário da União da Juventude Comunista, avalia que o golpe militar é um risco definitivo, e não somente uma bravata das autoridades do governo.

A gente já viu um golpe jurídico-parlamentar contra a Dilma, em 2016, e a gente pode ter um golpe militar agora”, declarou Lazzari. “O que fazer? Precisamos apostar na reorganização do movimento dos trabalhadores.”

A atriz e cineasta Bárbara Paz, também presente na Avenida Paulista, lembrou a ultrapassagem da marca de 500 mil mortes pela Covid-19 e atribuiu o número à conduta do governo na pandemia.

“Não tem como não estar aqui. É um desgoverno.”

 

Assista à reportagem na íntegra no canal de CartaCapital no YouTube:

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem