Política

Presidente de Portugal responde a Bolsonaro após cancelamento de encontro

“Quem convida para almoçar é que decide se quer almoçar ou não”, disse Marcelo Rebelo

Fotos: AFP
Fotos: AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo do Sousa, se manifestou após Jair Bolsonaro (PL) desmarcar um encontro entre os dois previsto para a próxima segunda-feira 4, em Brasília.

“Quem convida para almoçar é que decide se quer almoçar ou não. Se o presidente da República Federativa do Brasil entende que não pode, não quer, não é oportuno, que não entra na sua programação. Eu respeito quem convida deixar de convidar pelas razões que queira, por inoportunidade política, pessoal”, disse Rebelo.

Segundo informação do colunista do G1, Valdo Cruz, Bolsonaro teria imposto uma retaliação a Rebelo após o presidente português agendar encontro com o pré-candidato petista, Luiz Inácio Lula da Silva. 

O português afirmou que entende a posição política de Bolsonaro e apontou que os dois países entendem de forma distinta o conflito na Ucrânia. 

“Eu entendo que há questões políticas. Portugal é aliado da Ucrânia, Brasil não. Agora o almoço é uma questão que não constava no primeiro programa da ida ao Brasil. É possível o almoço, tudo bem. (Se) Não é possível, ninguém morre”, comentou ele.

O presidente português pretende se encontrar tanto com Lula, quanto com os ex-presidentes Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso. 

“As relações entre Portugal e Brasil são entre povos”, conclui Rebelo.

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.