Política

Polícia Federal faz operação para buscar documentos na Precisa Medicamentos

A busca está relacionada com a intermediação para a compra da vacina Covaxin

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quinta-feira 28, mandados de busca e apreensão na sede da Precisa Medicamentos, com o objetivo de localizar os documentos relativos à negociação do imunizante Covaxin com o Ministério da Saúde.  

A empresa foi alvo da CPI da Covid no Senado por intermediar a aquisição de 20 milhões de doses do imunizante indiano em contrato irregular e com suspeita de pedido de propina.

Ao todo, a PF cumpre 11 mandados de busca e apreensão para serem cumpridos nas cidades de Brasília, São Paulo e Campinas. 

Entre os alvos dos mandados estão Francisco Maximiano, dono da Precisa, a diretora Emanuela Madrades e o advogado suspeito de ser sócio oculto da empresa, Marcos Tolentino. 

A operação envolve também o FIB Bank, instituição que emitiu carta-fiança atrelada ao contrato de compra da Covaxin. 

A suspeita da Justiça é de que a Precisa tenha apresentado documentos falsos ao Ministério da Saúde e à Controladoria-Geral da União.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo